Melhoria da cadeia de suprimentos do açaí para um melhor sustento

Agricultura Familiar / Brasil

A Ilha de Marajó é uma das regiões mais pobres do Brasil. A população, que vive da produção do açaí e pesca, enfrenta insegurança alimentar e pobreza. A produtividade é baixa e, embora a demanda por açaí seja alta e crescente, a inexistência de canais de distribuição e a falta de controle sobre os preços de venda limitam a geração de renda.

Nosso trabalho

Executado em parceria com o Instituto Peabiru e a Louis Dreyfus Company, o programa visa ajudar os produtores a aumentar sua produção de açaí e recuperar o controle sobre sua distribuição a fim de aliviar a pobreza e melhorar os meios de subsistência locais. Isso é feito ao fornecer treinamento sustentável em produção, gestão e administração e ao ajudar os produtores a obter acesso a mercados e a uma rede de distribuição. O envolvimento ativo das comunidades agrícolas locais é o coração do programa e é crucial para criar as condições certas para o empoderamento da comunidade. 

Impactos esperados

Ao fornecer treinamento e assistência em todos os níveis da cadeia de suprimento, de técnicas de cultivo à distribuição, o programa espera ajudar a aumentar a produção, a produtividade e as receitas do açaí. A cooperação entre as famílias deve ajudar a construir um sentimento de pertencimento à comunidade como pré-requisito para o empoderamento da comunidade. 

Sobre nossos parceiros

peabira-logo2.jpg

O Instituto Peabiru é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público com sede, nos últimos 19 anos em Belém, Pará, Brasil. O objetivo da organização é abordar as questões socioeconômicas e ambientais relacionadas à sustentabilidade de longo prazo da Amazônia brasileira.

A Louis Dreyfus Company é uma líder na comercialização e processamento de produtos agrícolas, alavancando seu alcance global e extensa rede de ativos para atender seus clientes em todo o mundo – com segurança, responsabilidade e confiabilidade.

Duração do projeto

2018 a 2019